Jesus no Alcorão

jesus

Títulos de Jesus no Alcorão que estão em conformidade com a Bíblia:

Um Homem de Paz (Salam)

Alcorão: Surata (capítulo) 19:34;

Bíblia: Isaías 9:6; Daniel 19:25.


Um Homem Perfeito (Sawiyan)

Alcorão: Surata 19:19;

Bíblia: 1 Coríntios 13:10.


Apóstolo (Mensageiro) (Rasul)

Alcorão: Surata 2:82-88, 253-255; 3:43-50;

Bíblia: Hebreus 3:1; Mateus 10:40.


Um Espírito de Deus (Ruh)

Alcorão: Surata 4:169-172;

Bíblia: Mateus 12:28; Lucas 1:35.


Uma Palavra de Deus. A Sua (de Deus) Palavra (Kalimah)

Alcorão: Surata 3:34-40, 40-46; 4:169-172;

Bíblia: João 1:1, 14.


A Verdade Pura (qaud Al-haqq)

Alcorão: Surata 19:34;

Bíblia: João 14:6; Efésios 1:13.


Um Exemplo (modelo) (Mathal)

Alcorão: Surata 43:57-60;

Bíblia: João 13:1-11.


Portador de Sabedoria (Hikmah)

Alcorão: Surata 43:64;

Bíblia: Lucas 2:40-52.


O Casto (Hasuwur)

Alcorão: Surata 3:40;

Bíblia: 2 Coríntios 5:21; 1 Pedro 2:21.


Sumamente Honrado (Eminente) neste Mundo e no Outro (Wajihan)

Alcorão: Surata 3:40-46;

Bíblia: Filipenses 2:2-10.


Doador de Boas Dádivas

Alcorão: Surata 61:7;

Bíblia: Lucas 4:18; Atos 10:38.


Conhecedor da Hora (Ilm)

Alcorão: Surata 43:62;

Bíblia: Mateus 24:36-44; João 4:25.


Conhecível nas Escrituras

Alcorão: Surata 3:43-49; 5:109-111;

Bíblia: Mateus 12:25; João 4:25.


Como Adão (Mathal Adam)

Alcorão: Surata 3:59;

Bíblia: 1 Coríntios 15:45-47.


Messias (Al-Mesih)

Alcorão: Surata 3:45; 4:156-158;

Bíblia: Mateus 16:16; João 1:41.


Misericórdia para nós (Boa)

Alcorão: Surata 19:22;

Bíblia: Mateus 9:27-30.


Operador de milagres

Alcorão: Surata 3:49; 5:110;

Bíblia: Marcos 1:34; 5:41-42: 6:33.


Nobre (Senhor) (Sayyid)

Alcorão: Surata 3:45;

Bíblia: Mateus 21:8-10.


Um dos Justos (min al Salihin)

Alcorão: Surata 3:40-42; 7:111-115;

Bíblia: Mateus 27:19; 2 Timóteo 4.


Um dos íntimos de Deus

Alcorão: Surata 2:130-137; 4:161-164;

Bíblia: João 14:9-10; Hebreus 2.


Profeta (Nabiyy)

Alcorão: Surata 19:30;

Bíblia: Mateus 21:11; Lucas 4:24.


Revelação à Humanidade (Ayah)

Alcorão: Surata 4:170-173; 19:30;

Bíblia: Lucas 2:10, 30-32.


Servo de Deus (Abd Allah)

Alcorão: Surata 4:170-172; 19:31;

Bíblia: Mateus 12:18; João 4:34.


Sinal para Todos os Seres (Ayah)

Alcorão: Surata 3:44-51; 19:22; 21:92;

Bíblia: Mateus 2:2-9.


Sinal da Hora (Dia do Juízo)

Alcorão: Surata 43:61;

Bíblia: Mateus 24:37-38; Atos 1:11.


Filho de Maria (Ibn Maryam)

Alcorão: Surata 3:40-46; 4:157-172; 19:34;

Bíblia: Lucas 2:48.


O Bem-Aventurado (Mubarak)

Alcorão: Surata 19:31-33;

Bíblia: Mateus 21:9; Lucas 1:42.


O Filho Imaculado (Santo, Puríssimo) (Zakiyyn)

Alcorão: Surata 19:19;

Bíblia: Lucas 23:4, 14, 41; Atos 2:14.


O Confirmado (Fortalecido com o Espírito Santo (Ruh Al-Quds)

Alcorão: Surata 2:81-88, 253-255;

Bíblia: Marcos 1:12; Lucas 4:14.


O que deve ser seguido

Alcorão: Surata 43:62;

Bíblia: João 1:37; 10:27.


O que deve ser Obedecido

Alcorão: Surata 3:45-50;

Bíblia: Mateus 8:27; 17:5; Marcos 1:3.


A Verdade do Teu Senhor (All-haqq)

Alcorão: Surata 3:53-61;

Bíblia: João 8:32-36; 14:6.


Verbo de Deus

Alcorão: Surata 3:45;

Bíblia: João 1:1.


Testemunha do Dia da Ressurreição (Shahid)

Alcorão: Surata 4:45 e 5:118;

Bíblia: Mateus 24.


Testemunha para os Povos

Alcorão: Surata 5:110-118;

Bíblia: João 5:30.


Jesus versus Maomé

1) Jesus nasceu de uma mulher virgem (Alcorão 19:20-21), mas Maomé não (a tradição islâmica conhece bem os pais de Maomé, Abdulá e Amina);

2) Jesus não pecou (Alcorão 19:30-34; cf. 2 Coríntios 5:21; 1 João 3:5; 1 Pedro 1:19;1 Pedro 2:22; Hebreus 4:15; Hebreus 7:26; Hebreus 9:14; etc.), mas Maomé era pecador (Alcorão 33:37; 40:55; 47:19; 48:2);

3) Jesus é chamado de “Messias” (Alcorão 3:45; 4:156-158), ou seja, o Ungido, um título muito elevado que Maomé não recebeu;

4) Jesus é chamado “a Palavra (Verbo) de Deus” (Alcorão 3:45), um título poderoso e elevado, que Maomé não recebeu;

5) Jesus fazia milagres (Alcorão 3:49; 5:110), enquanto que Maomé, no mesmo livro, não;

6) Jesus ascendeu ao Céu com seu corpo (Alcorão 4:158); coisa que o Alcorão não afirma sobre Maomé;

7) O nome de Maomé aparece no Alcorão só 4 vezes, sob duas denominações: Ahmed e Mohammed. Mas Jesus é mencionado com 4 títulos poderosos: Kalimathullahi (Palavra de Deus), Ruhullahi (Espírito de Deus), Isá al-Masih (Jesus o Messias) e, finalmente, Ibnu Mariam (filho de Maria, título poderoso, porque Maria, de acordo com o Islamismo, é a mais excelsa das mulheres, protegida de Deus, modelo para todos, etc.);

8) O capítulo 19 do Alcorão, intitulado “Maria”, diz coisas espantosas de Jesus que não foram atribuídas a Maomé, a saber:

– Jesus é a Palavra de Deus;
– Jesus é o Espírito de Deus;
– Falou desde seu berço (o bebê Jesus, quase recém nascido, explicou a uns maledicentes que sua mãe não teve relação com homem);
– Deu vida a pássaros feitos de barro (história que o Corão tomou do evangelho apócrifo de Tomé, ou da Infância, do século II);
– Curou enfermidades incuráveis;
– Deu vida aos mortos;
– É onisciente;
– “Revelou todos os segredos”;
– “Ascendeu ao Céu”;
– “Ainda está vivo”;
– “Cristo voltará a vir”.

O corpo de Maomé está em Meca, e o de Jesus, no Céu:

Os muçulmanos não duvidam de que o corpo de Maomé esteja enterrado em Meca, e ali peregrinam. Também peregrinam as tumbas de muitos outros profetas e homens santos e milagrosos. Mas sabem que não há tumba de Jesus, que o corpo de Jesus não está em nenhum lugar, e que no Santo Sepulcro não existe nenhum cadáver nem resto, como bem sabem também os cristãos. O Alcorão mesmo diz que Deus elevou Jesus até Ele (ao Céu).


Como encaixar tudo isso com a suposta autoridade de Maomé?

Os muçulmanos creem que Maomé é o último e mais elevado mensageiro de Allah. Entretanto, muitos que estudam o Alcorão e percebem que ele eleva mais a Jesus do que a Maomé, acabam se convertendo ao Cristianismo, como é o caso de  Mario Joseph, que escreveu o livro “Encontrei Cristo no Corão”, e Nabeel Qureshi, que escreveu o livro “Buscando Alá, encontrando Jesus”.

O motivo pelo qual o Alcorão não leva mais muçulmanos ao Cristianismo é que muitos muçulmanos não conhecem com detalhe o Alcorão, e não fazem perguntas incômodas sobre ele.

Se você ainda não iniciou um relacionamento de amizade com Jesus, faça isso agora mesmo! Ele é o único que pode te salvar dos teus pecados. Ele é o Messias (Salvador, Libertador) preanunciado nas Escrituras Hebraicas (o Antigo Testamento), revelado no Novo Testamento. Até mesmo o Alcorão admite isso!

“Mas o anjo lhes disse: ‘Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é Cristo, o Senhor.’” (Lucas 2:10-11)

Jesus disse: “Eu sou a porta; quem entra por mim será salvo. Entrará e sairá, e encontrará pastagem. O ladrão vem apenas para furtar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente.” (João 10:9-10)

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

Só Jesus morreu pelos teus pecados na cruz (Mateus 27:31-35; 2 Coríntios 5:14-15; Filipenses 2:5-8; 1 Timóteo 2:4-6; Hebreus 5:9; 1 João 2:2), por isso só Ele pode te salvar (Atos 4:11-12). Creia nEle!


Nota: É importante ressaltar também que, apesar de os muçulmanos dizerem acreditar em Jesus, eles não creem nEle do mesmo modo que os cristãos. Enquanto que a Bíblia diz que Jesus é o Filho de Deus (Mt 27:54; Mc 1:1; Lc 8:28; Jo 20:31; At 9:20; 1 Co 1:9; 2Co 1:19; etc.) e o próprio Deus, a Segunda Pessoa da Trindade (Is 9:6; Jo 1:1-18; 1Jo 5:20; 2 Pe 1:1; Rm 9:5; Fp 2:5-8; Tt 2:13; 1Tm 3:16; etc.), o Alcorão diz que Deus (Allah) não gerou – ou seja, não teve filho (Alcorão 112:3), que Jesus não é Filho de Deus (Alcorão 4:171; 5:17, 73), nem Deus – a segunda Pessoa da Trindade (Alcorão 5:17) e que a Trindade Cristã é uma blasfêmia (Alcorão 4:171).

Além disso, segundo a crença Islâmica, Jesus nunca morreu na cruz pelos pecados da humanidade. O Alcorão especificamente nega que Jesus tenha sido crucificado ou que tenha experimentado a morte (Alcorão 4:157).

Muçulmanos acreditam que após Alá milagrosamente ter libertado Jesus da morte, Ele subiu vivo ao céu (Alcorão 3:54-55; 4:157-158). Desde então, creem os muçulmanos, Jesus permaneceu com Alá e está esperando sua oportunidade para retornar à Terra a fim de terminar seu ministério e completar sua vida. Assim, Jesus não era de jeito nenhum o “salvador”. Para os muçulmanos, Jesus “foi tão-somente um mensageiro de Alá” (Alcorão 4:171), “ele não é mais do que um servo [de Alá]” (Alcorão 43:59), “o Messias, filho de Maria, não é mais do que um mensageiro, do nível dos mensageiro que o precederam” (Alcorão 5:75). Então, para os muçulmanos, Jesus é apenas um profeta de Alá e seu escravo (Alcorão 5:75; 19:30).